Expectativa de recorde em negócios na Fecoimp 2023

Qual o tema da Fecoimp em 2023?

O mote da Feira deste ano é “Movimento gera Movimento”. Isso foi idealizado por conta da ponte Dom Affonso Felippe Gregory, que foi uma conquista da Associação Comercial e Industrial de Imperatriz (ACII), junto ao Governo do Estado, o presidente e a diretoria da época. Essa ponte, entre outras conquistas da Associação, gerou e gera movimentação para nossa região e interliga os estados do Pará, Tocantins, e Maranhão. Ela gera toda uma cadeia de oportunidades e negócios, além de hoje ser o cartão postal da nossa cidade. Em função disso, nós colocamos o mote “Movimento gera Movimento”, pois conecta diretamente a ideia de empreendedorismo com o que nós fazemos aqui na Fecoimp: as empresas se movimentam, as pessoas se movimentam e empreendem, o consumidor se movimenta, então, toda essa cadeia de movimentação motivou que nós falássemos que “movimento gera movimento”. 

Como estão as comercializações de estantes este ano?

A comercialização está bem avançada. Nós temos quase 90% dos estandes vendidos e as negociações têm nos surpreendido ano a ano. Quando nós terminamos uma edição imediatamente já tem ali expositores fazendo sua reserva, guardando seu espaço. A

novidade deste ano é que a feira cresceu em quase 20% quanto ao número de estantes. Diferentemente dos anos anteriores, que nós comercializamos aproximadamente 220 estandes, conseguimos aumentar o número de espaços para 260. Assim, teremos com novos espaços que foram criados como, por exemplo, o Espaço Conecta, o Espaço Plenitude, além de outros na área externa. Vale ressaltar, então, que estamos na fase final de vendas e, quem ainda tiver interesse em expor seus produtos e serviços, procure a ACII.

E as montagens dos estandes começaram mais cedo este ano?

As montagens começaram ainda em agosto. Começamos mais cedo para evitar intempéries, surpresas de montagens muito em cima da data da feira. A nossa ideia é de que bem antes do começo do evento a gente já esteja com a estrutura toda montada. Estamos trabalhando para que os expositores já estejam com seus estandes todos prontos até dois dias antes, ou seja, 48 horas antes da feira, o que vai contribuir muito para a melhor organização do evento.

Como será o ingresso ou entrada da feira este ano?

Isso é importante destacar: a entrada da Fecoimp 2023 é gratuita e os visitantes fazem apenas um credenciamento no momento da entrada ao Centro de Convenções. O credenciamento pode ser antecipado também pelo site www.fecoimp.com.br . A feira tem sido um ambiente acessível e democrático tanto para o expositor, que independente do segmento pode estar aqui mostrando seu produto ou serviço e, da mesma forma, é em relação aos visitantes. Nós entendemos que a feira é um celeiro de negócios, servindo também para que a população conheça as potencialidades da nossa cidade e da nossa região. Então não há cobrança de entrada ou ingresso.

E quem visitar encontrará alimentação, segurança, ou seja, como pensaram estes setores?

Segurança é uma preocupação permanente nossa. A feira movimenta muita gente, valores, exposição, objetos e produtos. Então, é uma preocupação. Nós temos a segurança privada contratada para poder dar toda a tranquilidade e comodidade para o visitante e expositor nos quatro dias de feira. Além disso, temos parcerias com corpo de bombeiro, ambulâncias, Exército, polícia etc. para que a gente possa ter uma feira sem intercorrências. Aliás, nunca tivemos um problema grave relacionado à segurança, proporcionando bem estar tanto ao expositor, quanto ao visitante da feira. Quanto à alimentação, na parte da gastronomia, teremos 13 espaços voltados para a alimentação dos mais diversos segmentos. A ideia é ter diversidade para que possamos agradar a paladares distintos. Então vamos ter salgados, bebidas, doces, ou seja, gastronomia diferentes. Vamos ter um pouco de tudo.

O senhor acredita que a Fecoimp possa render negócios efetivos? Qual a estimativa ou expectativa quanto a isso?

Interessante a pergunta porque nós somos sempre questionados quando estamos ali vendendo a feira, buscando apoio dos patrocinadores. E uma coisa é certa: a feira gera

negócio de fato. Inclusive, dentro da própria feira, há vendas relatadas pelos expositores ano a ano. No passado, a Fecoimp era mais uma vitrine, mas na nossa última edição, na 20ª Fecoimp, por exemplo, alguns expositores que trouxeram produtos, venderam todo o estoque e tiveram que buscar mais. Claro, isso depende do produto ou serviço mas, uma empresa parceira na área de energia solar, por exemplo, teve mais de R$ 20 milhões de prospecção em orçamentos, com muitos negócios fechados depois da feira. Então, muita coisa não se concretiza de imediato e outras, depois. Nós estimamos negócios gerados na feira de mais de R$ 60 milhões. E o legal é que, a partir da 21ª edição, teremos esses dados auditados, baseados em pesquisa feita junto aos expositores.

E a estimativa de público para esta edição?

Nós temos uma estimativa de um público de mais de 40 mil visitantes, que foi um número bem próximo do que conseguimos no ano passado. Então, com o crescimento da feira e dos espaços da divulgação, com o fato de a feira já estar praticamente toda comercializada, imaginamos que isso tudo vá criando uma expectativa e, por isso, eu acredito que a gente vai bater a marca de 40 mil visitantes.

E como andam os apoios para realização da feira?

Bom, a 21° Fecoimp, que será realizada entre os dias 20 a 23 de setembro, no Centro de Convenções de Imperatriz, já conta com o patrocínio do Governo do Estado do Maranhão, por meio da Secretaria de Estado do Turismo (Setur), Maranhão Terra de Encantos, Suzano, Empresa Maranhense de Administração Portuária (Emap), Equatorial Maranhão, Banco do Nordeste, Bradesco, Banco da Amazônia, Credishop, Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Maranhão (Fecomércio), Valor Logística Integrada (VLI). O evento conta ainda com o apoio da Secretaria de Estado da Indústria e Comércio (Seinc), além do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae-Maranhão), Federação das Indústrias do Estado do Maranhão (Fiema), Prefeitura Municipal de Imperatriz e Banco do Brasil. E sem esses parceiros não seria possível fazer um evento deste porte, que está no calendário nacional de feiras e eventos.

O que a Fecoimp representa hoje para Imperatriz e Região?

A Fecoimp é  a maior feira multissetorial de negócios do Estado, quiçá de outros estados próximos. Mas nós estamos fazendo um levantamento para compreender com mais clareza como estão os eventos nos estados próximos. Claro que, nos grandes centros e capitais, nós temos feiras de determinados segmentos que são maiores que a Fecoimp. Mas quando falamos de feiras multissetoriais, como é a nossa, que abraça de modo democrático todos os segmentos comerciais, industriais e de serviços, dificilmente encontramos outro evento como a Fecoimp no norte e nordeste. E ela representa um grande movimento de todo um comércio, uma cadeia, movimenta a hotelaria, movimenta expositores e visitantes. Hoje, falávamos com uma fornecedora de sacolas e ela disse que, na Fecoimp do ano passado, ela queria ir para a feira ser uma expositora, mas não conseguiria em função do volume de pedidos que a feira gerou para seu negócio. Então, o evento movimenta o comércio, os serviços e a própria indústria. Além disso, a feira tem atraído muita gente e, acreditamos que, brevemente, teremos que ampliar nosso espaço para continuar fazendo a feira, uma vez que ela gera negócios e impacta positivamente na economia regional.

A 21° Feira de Indústria e Comércio de Imperatriz (Fecoimp) será realizada entre os dias 20 a 23 de setembro, no Centro de Convenções de Imperatriz, e conta com o patrocínio do Governo do Estado do Maranhão, por meio da Secretaria de Estado do Turismo (Setur), Maranhão Terra de Encantos, Suzano, Empresa Maranhense de Administração Portuária (Emap), Equatorial Maranhão, Banco do Nordeste, Bradesco, Banco da Amazônia, Credishop, Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Maranhão (Fecomércio), Valor Logística Integrada (VLI). O evento conta com o apoio da Secretaria de Estado da Indústria e Comércio (Seinc), além do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae-Maranhão), Federação das Indústrias do Estado do Maranhão (Fiema), Prefeitura Municipal de Imperatriz e Banco do Brasil.