Período de chuvas se aproxima, mas queimadas ainda são frequentes e continuam oferecendo riscos à saúde

À medida que as primeiras gotas de chuva surgem timidamente e já anunciam a aproximação do período chuvoso na região tocantina. Mas esse cenário de transição ainda permite o crime ambiental feito através das queimadas. Mesmo durante os últimos momentos do tempo mais seco, esse fenômeno ainda representa ameaça significativa ao meio ambiente e à saúde.

Dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) mostram que, desde janeiro até a segunda quinzena de julho deste ano, foram registradas 4.427 queimadas no Maranhão, o que coloca o estado em segundo lugar no ranking nacional destas ocorrências.

RISCOS

Carla Lopes, médica e professora de Medicina do IDOMED Fameac, explica que as queimadas não apenas deixam o céu com tons sombrios, mas também trazem consigo riscos aos humanos. “As micropartículas contidas nas fumaças são capazes de ultrapassar as barreiras do nosso sistema respiratório e também se infiltram na barreira epitelial (tecidos da pele). A presença do monóxido de carbono (CO) revela-se uma ameaça direta à nossa saúde. Esta substância, ao se ligar à hemoglobina do sangue, compromete o transporte de oxigênio, potencialmente resultando em danos pulmonares e cardíacos”.

Carla Lopes – Professora do IDOMED Fameac

A exposição constante à fumaça das queimadas também é causa de uma série de doenças respiratórias. As vítimas frequentes incluem aqueles que sofrem de asma, rinite ou bronquite. A exposição à fumaça e às cinzas também pode causar a doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC), obstruindo as vias aéreas e complicando a respiração.

CUIDADOS ESPECIAIS

Crianças e idosos, bem como aqueles que já enfrentam doenças respiratórias preexistentes, fazem parte do grupo de risco.

Nesses casos, é crucial estar atento aos sintomas, como tosse persistente, falta de ar, dificuldade respiratória e irritações nos olhos e nariz.

Ao identificar tais sinais, a busca imediata por assistência médica torna-se prioridade. Reconhecer a gravidade desses impactos à saúde respiratória é o primeiro passo para reduzir os danos e preservar a qualidade de vida.

Onde denunciar?

Em Imperatriz, denunciar práticas de queimadas é possível por meio do Disque Meio Ambiente, um canal de contato da Secretaria de Meio Ambiente do município. O número do telefone/whatsapp é (99) 99218–4275, onde a presença de agentes de fiscalização ambiental pode ser solicitada em locais onde forem identificados crimes e agressões ao meio ambiente.